Mulheres ganham espaço no mercado de trabalho

sábado, 18 de outubro de 2008

É fácil escolher uma pofissão?

Já se vão longe os anos em que escolher a profissão era uma tarefa simples. Muitas das vezes , optava-se pelas profissões dos familiares, ou obedecia-se à escolha deles, ou aceitava-se as poucas opções oferecidas pela escolas profissionalizantes.

Nesses tempos idos, também era fácil entrar no mercado de trabalho como autônomo ou empregado. Pode-se afirmar que o emprego "batia à porta das pessoas". Sobravam vagas e faltava mão de obra qualificada. Quando requeridos, nos concursos "só não passava quem não quisesse".

E hoje? Em sua opinião, como você vê as mudanças desse cenário acima apresentado? O que é mais fácil: escolher uma profissão ou entrar no mercado de trabalho?

5 comentários:

macrina disse...

Penso que escolher uma profissão no mundo atual ,tem sido uma tarefa um tanto quanto difícil,pois aliar profissão e prazer é o grande dilema...mas trabalhar sem prazer nao vale a pena ,pois podemos pagar duras penas se não fizermos a opção certa, por isso que penso que escolher é uma tarefa que exige muita reflexão e muita disposição e ajuda divina em saber deliniar o melhor caminho,perpassando sempre os princípios éticos e morais numa sociedade cada vez mais imoral.

Toninho disse...

Sou suspeito em fazer um comentário sobre este blog, mas hoje mesmo ele me serviu para pesquisar os cursos que a UENF oferece, através dos links, pretendo se Deus quizer fazer mestrado em Cognição e Linguagem. Estou também correndo atrás da minha vocação profissional. Porque não é facil escolher uma profissão e nos temos que buscar sempre orientações para que não venhamos a nos arrepender no futuro. E sempre buscando acertar.

Escola Municipal Francisco Faria Barbosa disse...

Acredito que os jovens confrontam-se cedo demais com a obrigação de escolher uma profissão. Na maior parte das famílias de classe média, o incentivo é para que os filhos façam o segundo grau, e muitas vezes o 3º também, sem ter nenhuma experiência profissional. Estudam primeiro e só depois dos vinte anos começam a buscar o primeiro emprego. E a probabilidade de ocorrer uma decepção em relação a profissão escolhida numa situação como esta, é muito grande. É necessário informar, estimular, dar oportunidades de experiência reais para que nossos alunos, e filhos, possam optar por áreas de conhecimento que realmente têm aptidão.

Ana Celina disse...

Certamente, a escolha profissional é um dos momentos mais importantes na vida de todos nós. Muitas vezes essa escolha é fruto de circusntâncias e acasos, que nem sempre dão certo.
Para trabalhar bem, precisamos gostar do que fazemos pois tudo que fazemos com prazer, fazemos melhor.
Porém, neste mundo globalizado e tecnológico que vivemos, outros pontos devem ser considerados, como por exemplo: a receptividade do mercado, diante da profissão escolhida, a possibilidade de progressão profissional e a satisfação quanto à remuneração pretendida.
Assim sendo, consideramos que a escolha da profissão, é assunto que deve ser tratado de forma cuidadosa, para que consigamos abrir o "nosso" espaço no mercado de trabalho e nele nos sentirmos realizados como bons profissionais.

Inclusão, um ato de amor! disse...

Escolher uma profissão hoje em dia vai além do que se sonha. Ainda temos aqueles que apostam na profissão desejada (muitas vezes desde a infância), mas o que vemos com mais freqüência é uma pesquisa de mercado, onde as necessidades deste campo influenciam na escolha da profissão.Este assunto tem permeado o dia-a-dia dos estudantes que se encontram em final de curso e que precisam escolher uma profissão. As dificuldades nesta área têm sido grandes, porque paira a dúvida de que carreira seguir, de forma a conciliar prazer e profissão.

É Preciso Oferecer Orientação Vocacional nas escolas?

Enquete: Profissionais e/ou cidadãos

Claudionei Costa disse: "Apenas que é preciso aproximá-lo do mercado de trabalho e desenvolver competências para esta realidade. ... Formar o cidadão é uma grande responsabilidade e precisamos pensar para além do currículo."

Leia a postagem "A Escola e o Mercado de Trabalho" na íntegra neste blog. E vote em nossa enquete! Desejamos saber sua opinião.

Em que proporção os currículos escolares devem visar tais objetivos ?

A Escola deve se preocupar em formar Cidadãos ou Profissionais ? Parte 01

Olá! Como podem ver, nossa enquete não registrou votos expresivos. Mas os dois únicos votantes escolheram "maior para formar cidadãos". Parabenizamos estes!
Em nossa simples observação cotidiana percebemos que a sociedade não está "deseja" de discuir essa questão. Talvez porque haja outras "prioridades" disputando espaço. Ou será que a hierarquia de valores que a sociedade aceita mudou muito?
Você pode perguntar que ligação pode haver com orientação vocacional? Analise algun fatos:
1- Um jovem promotor atirou em dois rapazes que "desarmados" teriam "mexido" com sua namorada quando esta passeavam consigo numa calçada.
2-Erros médico se tornam comuns, a cada dia e permanecem impunes.
3-Jovem mata namorada após mantê-la em cárcere privado.
Quer mais exemplos?